Especial Mês da Mulher: sua empresa atua pela equidade de gênero?

Nesse mês da mulher, engaje seus times a partir de ações efetivas. Promova debates que estão em alta no mercado!

A discussão sobre a abrangência da presença de mulheres no mundo corporativo tem saído do âmbito das ideias e se percebe uma movimentação —ainda que muito lenta — em direção à equidade de gênero.

Se por um lado são perceptíveis as iniciativas dessas políticas de inclusão, por outro, ainda percebemos a necessidade de constantes estudos e pesquisas que comprovem resultados práticos para que outras corporações possam se inspirar e agir.

Nesse sentido, negócios que dão mais oportunidades às mulheres detêm uma cultura de maior respeito, empatia e colaboração. Mas, infelizmente, o mercado ainda está longe do ideal.

Sendo assim, a Profissionais SA se propõe a colaborar com as ações que incentivam empresas, de todos os portes, a analisarem seus quadros de colaboradores e seus planos de progressão de carreira. A equidade de gênero é uma pauta que deve ser constantemente abordada não apenas pelas equipes de RH, mas por todos profissionais de diferentes níveis de atuação e liderança.

Por isso, aproveitamos a proximidade do Mês da Mulher para perguntar: como a sua empresa lida com esse cenário?

Mês da Mulher: Lideranças femininas crescem em ritmo lento

Segundo o relatório Women in Business 2022, mulheres ocupam apenas 38% dos cargos de liderança no nosso país. Embora esse seja um número crescente e o Brasil esteja à frente dos demais países da América Latina, ainda estamos longe do ideal e existe um longo caminho a ser percorrido: são muitos paradigmas, preconceitos e, muitas vezes, poucas oportunidades de crescimento.

Com isso, levantamos outra informação: empresas que investem na diversidade de gênero podem ser 25% mais lucrativas do que a média. Esse é um dado levantado pela McKinsey & Company, empresa de consultoria empresarial.

A jornalista Ana Paula Padrão, dedicada a pesquisas sobre o papel da mulher na sociedade, ressalta frequentemente em entrevistas que a união das mulheres no mercado de trabalho é fundamental para ampliar os resultados em números de lideranças. “Sabemos da importância de conquistarmos cada vez mais espaços e, para alcançá-los, precisamos dar um passo de cada vez, mas cada vez mais juntas”, afirma.

Protagonismo feminino no mercado e sistemas de inovação

No âmbito da inovação, a situação é ainda mais delicada. Entre as 13 mil startups brasileiras, apenas 4,7% delas foram fundadas exclusivamente por mulheres e 5,1% por mulheres e homens. Segundo a pesquisa apresentada pelo Distrito Dataminer, esse número não acompanhou o crescimento do mercado: há 10 anos, 4,4% das empresas com base tecnológica foram criadas por mulheres.

Ou seja: quando falamos sobre inovação o cenário não é favorável para o público feminino.

Mas, claro, inovação não está necessariamente ligada à área de tecnologia. De acordo com Nina Silva, fundadora do Movimento Black Money, “mudar não significa criar algo que ainda não existe, é sobre inovar através de soluções para demandas atuais.”

Mulheres são versáteis, criativas, têm jogo de cintura nato e, por isso, aplicam um olhar apurado para a inovação.

Mulheres empreendedoras ainda têm muitos desafios

Segundo o Sebrae, as empresas abertas exclusivamente por mulheres têm dificuldades em se manterem no mercado: em 2019, cerca de 37% desses negócios fecharam em até dois anos de atividade. Atualmente, os números ultrapassam os 60%.

Isto é: há muitos desafios para as mulheres no mercado de trabalho tanto dentro das companhias, quanto nos seus próprios empreendimentos. Nesse sentido, é necessário muito jogo de cintura para equilibrar vida pessoal e profissional para enfrentar culturas organizacionais rígidas, e para conviver com a competitividade.

Não é um caminho fácil, né?

Sim, sabemos: essa realidade pode ser assustadora. Mas pode acreditar: um futuro bastante promissor está sendo construído. Carol Paiffer, palestrante referência nacional no assunto, enxerga o lado positivo do cenário:

“Fico muito feliz em dizer que estou há 17 anos no mercado financeiro e que, quando comecei, havia apenas 5% de mulheres investidoras. Hoje, já somos 27%. Esse avanço mostra uma preocupação maior da mulher com o empreender, o que faz com que elas falem mais sobre dinheiro, sobre negócios e abram mais oportunidades.”

Leve esse tema para a sua empresa

E aí, o que está faltando para sua empresa iniciar uma conversa franca entre líderes e colaboradores de todos os setores sobre a presença feminina? Que tal aproveitar a proximidade do Mês da Mulher para planejar um evento que aborde o assunto?

Ingressar nesse movimento pode levar o seu negócio ao grupo de empreendimentos que incentivam o protagonismo feminino. E, claro, a consequência são super positivas: você fica à frente no mercado.

Nosso portfólio de palestrantes possui centenas de mulheres inspiradoras e, com certeza, encontraremos as especialistas certas para o seu mês da mulher!

Nesse sentido, nosso time pode preparar uma curadoria personalizada, de acordo com o seu orçamento e alinhada com a cultura da sua empresa, para o seu evento.

E aí, vamos nessa? É só preencher o formulário aqui para iniciar uma conversa com o nosso time.

Leia também:

Dia da Mulher: ações que vão além do 8 de março

Mulheres Palestrantes: 6 atletas para inspirar sua empresa

Empoderamento feminino: 10 mulheres palestrantes para o seu evento

precisando desenvolver seus colaboradores?

Fale com um curador agora!

precisando desenvolver seus colaboradores?

Fale com um curador agora!

Você também pode gostar

Fique por dentro dos conteúdos e assuntos em alta produzidos por nós!